A COR DO MUNDO


O ancião descansava em um tosco banco, à sombra de uma árvore, quando foi abordado pelo motorista de um automóvel que estacionou ao seu lado:


_ Bom dia!


_ Bom dia!


_ Mora aqui?


_ Sim, há muitos anos...


_ Venho de mudança. Gostaria de saber como é o povo daqui.


_ Fale antes da cidade de onde você vem.


_ Ótima, maravilhosa. Gente boa, fraterna... Fiz muitos amigos. Só a deixei por imperativos da profissão.


_ Pois bem, meu filho. Esta cidade é exatamente igual. Você vai gostar.


O forasteiro agradeceu e partiu.


Minutos depois, apareceu outro motorista:


_ Estou chegando para morar aqui. O que me diz do lugar?


_ Como é a cidade de onde você saiu?


_ Horrível! Povo orgulhoso, cheio de preconceitos, arrogante. Não fiz um único amigo lá.


_ Sinto muito, meu filho, pois aqui você encontrará o mesmo ambiente...